41 pessoas morreram devido aos incêndios

17.10.2017 |

O número de mortes ocorridas devido aos incêndios florestais que lavram no país desde domingo aumentou para 41, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC). Viseu foi um dos distritos mais fustigados.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano, segundo as autoridades, provocaram pelo menos 41 mortos, obrigando a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo assinou um despacho de calamidade pública, abrangendo todos os distritos a norte do Tejo, para assegurar a mobilização de mais meios, principalmente a disponibilidade dos bombeiros no combate aos incêndios.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, no verão, um fogo que alastrou a outros municípios e que provocou 64 mortos e mais de 250 feridos.