Alerta para onda de calor

Atenção aos grupos de risco.

A Direção-Geral da Saúde alerta a população para as elevadas temperaturas que se prevêem para os próximos dias, aconselhando as pessoas a manterem o corpo fresco e hidratado e a procurarem zonas de sombra ou climatizadas.

A Administração Regional de Saúde do Centro, através do Departamento de Saúde Pública, ativa de novo o plano de contingência Verão e Saúde.

Desta forma, todas as instituições deverão implementar as medidas constantes nos seus planos e que visam a prevenção dos efeitos do calor na saúde, com especial atenção às crianças, idosos, acamados e dependentes.

O conforto térmico e uma correta hidratação deverão ser a principal prioridade das instituições (unidades de saúde, lares, centros de dia, rede de cuidados continuados, etc.) que acolhem populações vulneráveis.

Entretanto, também a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alerta para o perigo de incêndio florestal devido às previsões de tempo quente e seco, com temperaturas que podem chegar aos 40 graus nas regiões do interior centro e sul.

O aviso à população de “calor e perigo de incêndio florestal” surge após o contacto da ANPC com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que prevê, para os próximos dias, uma subida acentuada da temperatura máxima, em especial nas regiões do litoral, que podem ser superiores aos 35 graus.

A Proteção Civil adianta que as regiões do interior centro e sul vão ter temperaturas a rondar os 40 graus, além da humidade do ar ser inferior a 20 por cento, mantendo-se os valores baixos durante o período noturno.

A Proteção Civil sublinha que não é permitido realizar queimadas, nem fogueiras, utilizar equipamentos de queima e de combustão, lançar balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes e fumar ou fazer lume nos espaços florestais.