Associação de Futebol de Viseu tem projeto pioneiro de promoção de futebol nas escolas

22.11.2018 |

A Associação de Futebol de Viseu (AFV) está a promover, com o apoio de escolas e autarquias do distrito, o ‘Há Bola na Escola’, um projeto pioneiro de promoção e desenvolvimento do futebol e futsal.

“A ideia nasceu há cerca de dois anos”, recorda José Alberto Ferreira, presidente da AFV, que vê neste projeto “um processo de socialização das crianças e uma forma de evitar que cresçam agarradas aos telemóveis e aos ‘tablets’” e “para que adotem estilos de vida saudáveis e com prática de atividade física”.

O ‘Há Bola na Escola’ começou em Vouzela, e está também implementado nos concelhos de Tabuaço, Oliveira de Frades, Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira e agora também Tondela, onde o acordo foi ontem assinado, mas o objetivo passa pela sua implementação nos 24 concelhos do distrito de Viseu.

“Estamos já a levar o futebol e o futsal a cerca de 2.000 crianças”, adianta José Alberto Ferreira, destacando “a recetividade que temos encontrado por parte das autarquias, e dos agrupamentos de escolas” e recordando que “este projeto só assim faria sentido”, porque é “um primeiro contacto com as modalidades por parte de crianças ainda muito pequenas, a partir dos quatro anos”.

José Alberto Ferreira adianta que o programa “já está a dar frutos” e o número de atletas federados nos concelhos, onde já decorre o ‘Há Bola na Escola’, tem aumentado, destacando “a entrada nos clubes, principalmente de meninas para jogarem futebol e futsal”.

“Em concelhos que sofrem com a interioridade e a baixa de natalidade e de densidade populacional, este tipo de programas será fundamental para aumentar o campo de recrutamento de atletas”, considera o presidente da AFV.

O líder associativo disse ainda que o projeto está “a ser seguido de perto por parte dos responsáveis da Federação Portuguesa de Futebol, e em especial pelo diretor técnico nacional, José Couceiro”, estando em cima da mesa a possibilidade de vir a ser implementado em outras associações de futebol do país, “em particular nas mais interiores e mais afastadas dos grandes centros populacionais”.