Candidata do PS à Câmara de Viseu quer a cidade Capital Europeia da Cultura em 2027

21.06.2017 |

A candidata socialista à Câmara de Viseu, Lúcia Araújo Silva, disse que vai propor a candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura em 2027, destacando para tal “os ativos ímpares da identidade e mais-valias culturais”.

“De um modo integrado, com os diversos agentes locais e regionais, inclusive em articulação com os municípios vizinhos, proponho que, desde já, seja criada uma plataforma concertada e fortemente empenhada para avançar com a candidatura ‘Viseu 2027, Capital Europeia da Cultura'”, sustentou.

O Parlamento Europeu aprovou recentemente que, em 2027, Portugal voltará a acolher uma capital europeia da cultura, com o processo de selecção para a quarta cidade portuguesa capital europeia da cultura a ter início em 2021.

Em declarações à Lusa, a professora e deputada na Assembleia da República defendeu que a cidade de Viriato tem atributos “muito expressivos e singulares” para ambicionar vir a ser Capital Europeia da Cultura.

“No coração de Portugal, a cidade de Viseu, com mais de 2.500 anos de história, e todo o território envolvente, estão preenchidos de história e património histórico-cultural secular e arqueológico, de que a Cava de Viriato e a acrópole de Viseu – com a Sé de Viseu, o Museu Nacional Grão Vasco e a Igreja da Misericórdia – são expressões máximas”, apontou.

No seu entender, também o bom ambiente e a qualidade de vida, o capital humano, o património cultural, o património rural, as histórias, as lendas, as historietas e as tradições populares, os mitos, os seus heróis e figuras históricas, as figuras populares, as ruas e ruelas, a singularidade histórico-cultural, popular e urbana do Centro Histórico de Viseu, os eventos populares, as Cavalhadas e a Feira de São Mateus são ativos ímpares da identidade e mais-valias culturais de Viseu.

“Em Portugal, os grandes eventos têm decorrido em cidades do litoral e é a vez de dar a lugar ao centro e ao interior”, acrescentou.

Lúcia Araújo Silva destaca ainda que a candidatura terá uma sinergia muito significativa com o processo que visa, a médio-longo prazo, a classificação do Centro Histórico de Viseu como ‘Património da Humanidade’ da UNESCO.

“Apelo ainda ao entendimento de todas as candidaturas autárquicas para este grande objectivo da comunidade local e regional”, concluiu.