CIM Viseu Dão Lafões abre concurso para rede de percursos de natureza

04.08.2017 |

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões anunciou a abertura de um concurso público no valor de 500 mil euros para a implementação da rede de percursos de natureza, que contempla a aquisição e instalação da sinalética.
Em comunicado enviado à agência Lusa, a CIM Viseu Dão Lafões informa que o lançamento deste concurso público surge no âmbito do projeto “Produtos Turísticos Integrados da Região Viseu Dão Lafões”, candidatado ao Programa Operacional Regional do Centro – Centro 2020.
“A CIM e os municípios associados pretendem, agora, desenvolver e implementar o projeto, articulado com a estratégia regional para o setor do turismo e assentes nos recursos endógenos da região”, acrescenta.
O projeto visa realizar intervenções de qualificação e sinalização de um conjunto de percursos pedestres, “contribuindo para a sua valorização, divulgação e melhoria das condições de visitação”.
“Tem como objetivo reforçar o posicionamento da região como destino turístico de excelência, nomeadamente através do aumento do número de visitantes aos espaços patrimoniais, do incremento do número de espetadores para eventos de animação, da realização de ações de valorização dos produtos endógenos e, complementarmente, do aumento do número de dormidas e estada média de turistas na região”, evidencia.
Na nota, a CIM Viseu Dão Lafões destaca ainda a aposta na criação de um produto compósito de Turismo de Natureza associado aos Percursos Pedestre, Ecopistas e Subidas Épicas “Bike Roads”.
“São notáveis os esforços da CIM Viseu Dão Lafões no desenvolvimento do Plano Estratégico de Turismo de Natureza e prova disso foi a candidatura já submetida, ao Programa Valorizar, para a construção da Ecopista do Vouga”, sustenta.
A transformação da antiga linha ferroviária do Vouga vai custar 3,3 milhões de euros e vai associar-se aos cerca de 50 quilómetros da Ecopista do Dão, passando o território a ter “uma das maiores ecopistas da Península Ibérica”.
“Este produto compósito de turismo de natureza permitirá a estruturação de produtos turísticos de itinerância com a duração de dois ou mais dias, sendo passível de integrar outros recursos, como sejam do turismo cultural ou patrimonial, bem como envolver os diversos operadores privados do território”, destaca.
De acordo com o secretário executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho, com o lançamento desta empreitada dá-se início á execução da candidatura intermunicipal dos Produtos turísticos Integrados, cujo investimento global ascende a mais de 1,8 milhões de euros.