Deputado do PCP de visita ao concelho de Tondela

07.03.2018|

Miguel Viegas, deputado do PCP no Parlamento Europeu, esteve ontem de visita ao concelho de Tondela. Depois de reunir com a junta da União de  Freguesias de Mouraz e Vila Nova de Rainha, a delegação do PCP reuniu também com a direção e o comando dos Bombeiros Voluntários de Tondela. O dia terminou com uma visita à empresa Pinto Valouro.

De acordo com um comunicado do partido, “a resposta aos incêndios que assolaram a região no ano passado e a prevenção estrutural da floresta foram os temas dominantes, sem deixar de considerar questões específicas dos bombeiros cuja atuação abrange igualmente outras áreas importantes como a prestação de serviços de emergência médica e o transporte de doentes”.

“A reparação das mais de 200 habitações destruídas, ou das diversas empresas afetadas, representam a preocupações primeiro dos autarcas que receiam pela morosidade do processo. A limpeza dos terrenos, designadamente à volta das habitações e das vias de comunicação foi outra questão levantada. O prazo de 15 de março foi considerado irrealista uma vez que grande parte do trabalho ainda está por fazer. Assim sendo, e para que tenhamos um quadro de prevenção que evite as tragédias vividas em 2017, a autarquia vai necessitar de meios avultados para intervir em terrenos onde os donos não possuem qualquer possibilidade de fazer face a este encargo”, pode ler-se ainda na nota enviada. Neste sentido, o PCP registou “com apreensão a falta de esclarecimento prestado às populações e o clima quase intimidatório com ameaças de multas que não ajuda ao esclarecimento e em nada contribui para a resolução do problema”.

Na visita à Pinto Valouro e à zona industrial de Tondela, a delegação pôde observar a reconstrução da incubadora que ardeu no ano passado.

Contudo, para o PCP “é necessário fazer muito mais ao nível do perímetro florestal que circunda toda a área para evitar futuros incêndios. É neste sentido que o partido “irá intervir, seja na autarquia, seja na Assembleia da República, seja no Parlamento Europeu”.