“Desconstruir” o sexo com Marta Crawford

No âmbito do Ciclo de Conferências da Escola Profissional de Tondela (EPT), para ajudar a “desconstruir o sexo”, esteve no dia 17, sexta-feira, à noite, no Auditório Municipal de Tondela, a conhecida sexóloga Marta Crawford.

O Diretor Pedagógico da Escola Profissional de Tondela, Eng.º José Dias, sublinhou que a sexualidade é um tema de grande importância, em particular para a juventude, e que a EPT, no seu objetivo de contribuir para uma formação pessoal, cívica e pessoal mais ampla e completa, “deve promover e facultar aos jovens a oportunidade de aceder à informação sobre a sexualidade, a atuação responsável e temas como o desenvolvimento sexual, as doenças sexualmente transmissíveis, os métodos de contraceção, os mitos sexuais, a violência no namoro, entre muitos outros”.

Marta Crawford é licenciada em Psicologia, área de Clínica, pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada e Especializada em Sexologia Clínica pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia. Terapeuta Sexual/Sexóloga acreditada pela Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica e Terapeuta Familiar acreditada pela Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar. Pratica clínica (terapia sexual e familiar) no espaço Integra e na Clínica do Homem e da Mulher, ambos em Lisboa. Até 2005 pertenceu à equipa de aconselhamento e encaminhamento telefónico da linha SOS Dificuldades Sexuais. Trabalhou no Instituto de Emprego e Formação Profissional e colaborou no acompanhamento psicológico de utentes do Serviço de Psicoterapia Comportamental do Hospital Júlio de Matos na consulta de Sexologia. Apresentou o programa televisivo AB Sexo, na TVI em 2005 e 2006, colaborou na rubrica de Psicologia no programa Factor M em 2007 e apresentou o Programa Aqui Há Sexo, na TVI24 em 2009. Foi cronista em revistas e jornais e é formadora credenciada, ministrando cursos em áreas comportamentais e na área de sexualidade. Participa regularmente em debates, palestras e formações em empresas, escolas e universidades.

Além de ser o título de um livro editado pela sexóloga em 2006, “Sexo sem tabus” resume o estilo discursivo de Marta Crawford quando aborda o tema. Na sexta-feira, no Auditório Municipal de Tondela, para um público jovem, através de uma linguagem clara, direta mas rigorosa, Marta Crawford esclareceu dúvidas e desmistificou alguns aspetos, recorrendo ao humor, a exemplos pessoais e de casos que observa na sua prática clínica. A sexóloga rejeita a ideia de que já não é preciso falar de sexo devido à disponibilidade de informação na internet, por exemplo, e afirma que todas as pessoas têm dúvidas, sendo na puberdade que elas começam. Afirma, também, que aquilo que se vê na internet e nas redes sociais dá-nos uma ideia dos conceitos de género e preconceitos relativamente ao corpo perfeito: “Criamos uma ideia de normalidade que de normal tem pouco e vivemos na angústia de corresponder a determinado padrão”. No que toca à violência no namoro, segundo a sexóloga, há muita tendência para os jovens aceitarem determinados “comportamentos pouco razoáveis” que se configuram em coação e em violência.

Marta Crawford abordou ainda a temática das doenças sexualmente transmissíveis, da importância da correta utilização dos preservativos masculino e feminino, de patologias e disfunções, do papel dos pais e da escola na educação sexual,  e esclareceu relativamente a mitos e medos frequentes.

No final, ficou a noção de que a sexualidade é muito mais abrangente, tratando-se, em linha com a definição de sexualidade proposta pela Organização Mundial de Saúde em 2001, de “uma energia que nos motiva para encontrar amor, contacto, ternura e intimidade; ela integra-se no modo como sentimos, movemos, tocamos e somos tocados, é ser-se sensual e ao mesmo tempo ser-se sexual. A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações e, por isso, influencia também a nossa saúde física e mental”.

O evento contou com a moderação de Leandra Cordeiro, mestre em Psicologia (área de pré-especialização em Psicologia Clínica Dinâmica e Sistémica) pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, docente na Escola Superior de Educação de Viseu, psicóloga clínica em várias instituições e cronista no Jornal do Centro.