“Ópera no Património” leva espetáculos gratuitos aos jardins de Viseu e às freguesias de Orgens e Campo

27.06.2018 |

A 2ª edição do projeto cultural “Ópera no Património” tem este ano a sua estreia marcada na cidade de Viseu, trazendo a palco a Ópera “Eugene Onegin”, de Piotr Tchaikovsky, e um reportório associado a esta obra de referência. O arranque do programa está agendado para esta quinta-feira, dia 28 de junho, com dois concertos pelas 17 e 19 horas, no Museu do Quartzo e na Quinta da Cruz, respetivamente.

Se em 2017 a programação tinha a sua maior expressão no centro urbano, este ano, o Município de Viseu realiza uma nova aposta na descentralização do cartaz de espetáculos, ao levar a música erudita e a Ópera às freguesias de Orgens, do Campo e de Repeses e São Salvador, valorizando o património “verde” – como bosques e jardins – e histórico.  

O Convento de São Francisco do Monte, o Museu do Quartzo e a Quinta da Cruz, a par da Casa do Miradouro e da Sé de Viseu, serão os “palcos” privilegiados desta programação gratuita e para todos os públicos, que se prolonga até 1 de julho.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, “tivemos em 2018 a coragem de descentralizar e democratizar esta oferta cultural erudita fora da cidade ou em alguns dos nossos espaços verdes”.

Já o Vereador da Cultura, Jorge Sobrado, sublinha “o excelente pretexto que se cria para conhecer monumentos notáveis de Viseu, como o Convento de Orgens, a escarpa do monte de Santa Luzia ou os jardins da Casa do Miradouro”.  

O dia 29, sexta-feira, é reservado a um espetáculo por um Grupo de Cordas, pelas 17 horas, na Casa do Miradouro. Já a noite convida todos a assistir ao ensaio da visitação à Ópera “Eugene Onegin”, pelas 21H30, na Quinta da Cruz, cuja estreia está marcada para o dia seguinte (sábado, 30 de junho), pela mesma hora e local.

Já o Convento de Orgens albergará um concerto com um Grupo de Sopros, pelas 17 horas de sábado. A Sé de Viseu servirá de cenário ao último dia da programação, com o concerto coral sinfónico “A Criação”, do compositor austríaco Joseph Haydn.

Apesar da entrada gratuita, e tendo em vista o controlo da lotação, os interessados em assistir aos concertos devem levantar os ingressos no Quiosque de Turismo, no Rossio, até ao dia anterior a cada espetáculo ou, em alternativa, nos locais de realização.

A “Ópera no Património” é uma iniciativa que conta com financiamento comunitário, no âmbito do Portugal 2020.