PJ detém suspeitos de atear incêndios em Viseu, Vouzela e Lamego

08.09.2017 |

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um servente de pedreiro, de 41 anos, suspeito de ter posto quatro focos de incêndio florestal nos concelhos de Viseu e de Vouzela.

Segundo a PJ, os fogos foram ateados entre os dias 07 de Julho e 07 de Setembro “em terrenos povoados por mato, pinheiros e eucaliptos”.

“Os incêndios ocorreram em Silgueiros de Bodiosa, no concelho de Viseu, e em Vilar, no concelho de Vouzela, e foram ateados com um isqueiro, sem motivo aparente, tendo o detido actuado sob o efeito do álcool”, explica a PJ.

Para esta detenção, a PJ contou com a colaboração da GNR de Viseu.

Entretanto, a PJ anunciou também hoje a detenção de um suspeito de atear um incêndio nas imediações do Santuário de Lamego, distrito de Viseu, elevando para 92 o número de pessoas “detidas pelo crime de incêndio florestal”.

Em comunicado, a PJ de Vila Real esclarece que o incêndio, que deflagrou pelas 11:30 de 05 de Agosto, colocou em perigo “uma vasta mancha florestal com mais de cem espécies de árvores e ainda o próprio Santuário e outras instalações urbanas”

Essas áreas “apenas não foram consumidas” pelas chamas “devido à rápida detecção e pronta intervenção dos populares e funcionários do Santuário”, salienta a polícia.