PSD quer esclarecimentos sobre radioterapia

10.05.2017 |

A Comissão Política Distrital do PSD em Viseu solicitou ao Governo esclarecimentos sobre a instalação da radioterapia no Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV), anunciada no passado sábado pelo secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado.

Em comunicado, a Distrital do PSD de Viseu “saúda o Governo pelo anúncio da decisão que irá tomar, no intuito de instalar no Centro Hospitalar Tondela-Viseu uma unidade de radioterapia”. No entanto, sublinha que a notícia “não traz qualquer novidade concreta que não tenha sido já anteriormente assumida, seja pelo atual Governo, seja pelo anterior Governo da coligação PSD/CDS-PP”.

“Esperava-se muito mais certezas de uma cerimónia que foi marcada especificamente para o efeito de anunciar a instalação de um serviço de radioterapia em Viseu. Mais espanto e perplexidade nos trouxe esta cerimónia quando somos confrontados com um ‘placard’, da responsabilidade do Governo e da nova administração do CHTV, a anunciar um centro oncológico e não apenas um serviço de radioterapia”, refere.

O secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, anunciou sábado que a radioterapia, a instalar no Centro Hospitalar Tondela-Viseu, deverá entrar em funcionamento dentro de dois anos, sendo aplicado um modelo de filiação com o IPO de Coimbra.

“Qual é a real intenção do Governo: instalar em Viseu um centro oncológico que incluirá as várias valências de cuidados, acompanhamento e respostas de tratamento aos portadores destas patologias ou apenas um serviço de radioterapia?”, questionam os social-democratas.

Na nota enviada à comunicação social, o PSD pretende que o Governo informe quando terá lugar “a apresentação pública do modelo que ainda se encontra em estudo”, qual será a sua diferenciação clínica e que implicações terá no atual funcionamento do Centro Hospitalar Tondela-Viseu.

“Quais as fontes de financiamento previstas para este investimento, sabendo que os fundos comunitários do Portugal 2020 na área da saúde já estão consignados? Exigimos que os viseenses sejam informados corretamente sobre as opções do Governo”, conclui.