PSD questiona Governo sobre falta de recursos no Museu Grão Vasco

26.10.2016 |

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Viseu vão questionar o Governo sobre a alegada falta de recursos humanos no Museu Nacional Grão Vasco, que faz com que não seja possível manter a sua abertura contínua.
“O Museu Nacional Grão Vasco, em ano de centenário, está confrontado com alguns problemas de natureza estrutural. Ao nível dos recursos humanos, a falta de cinco vigilantes e a passagem para horários de 35 horas semanais fazem com que não seja possível manter a abertura contínua do Museu, entre as 10:00 e as 18:00, caso único no país para um museu Nacional, consideraram.
Os deputados do PSD visitaram na segunda-feira o Museu Nacional Grão Vasco e o Tesouro-Museu da Sé Catedral de Viseu, no âmbito das Jornadas do Património e da Cultura, tendo tido a oportunidade de conhecer as aspirações e problemas destas instituições.
Em comunicado, os sociais-democratas realçaram que estes dois museus foram recentemente alvo de melhorias assinaláveis ao nível da requalificação de alguns espaços físicos. No entanto, entendem que ainda há muito para fazer nesta e noutras áreas.
No entender do PSD, a falta de recursos humanos pode mesmo tornar-se dramática, com o fim dos contratos a termo de três funcionários, não havendo, assim, condições para manter o museu aberto.
“Como o problema é permanente e dada a especificidade da tarefa, o recurso a Contratos de Emprego e Inserção não é solução para o problema, afirma o diretor”, acrescentaram.
Os deputados do PSD apontam também problemas de controlo ambiental do edifício, desde a sua remodelação, que podem deteriorar as obras expostas ou guardadas, devido ao excesso de calor, durante o verão.
“De registar, ainda, o corte no orçamento da programação para 2017 superior a 70 por cento. Facto que não se compreende de um Governo que anuncia o reforço do investimento na cultura”, referiram.
Quanto ao Tesouro-Museu da Sé Catedral, frisaram que enfrenta também problemas de recursos humanos que impedem o seu funcionamento em horário contínuo.
“Dada a necessidade de continuar a intervir na requalificação da Sé Catedral, há grande expectativa quanto à previsão de execução de mais de 1,3 milhões de euros, previstos no mapeamento do PO Regional para Viseu, no âmbito da rota das Catedrais”, sustentaram.
Na pergunta endereçada ao Governo, os deputados irão também solicitar que se esclareça qual a programação prevista para a execução do programa da Rota das Catedrais.