“Tondela foi humilhado pela arbitragem”, diz Gilberto Coimbra

20.02.2018 |

O presidente do Tondela, Gilberto Coimbra, disse, a noite passada, que o seu clube saiu humilhado por uma arbitragem “infeliz” do árbitro João Capela na partida com o Sporting, da 23.ª jornada da I Liga de futebol.

Um golo de Coates, no nono minuto de compensações, permitiu ao Sporting ‘arrancar’ um importante triunfo em casa do Tondela por 2-1, neste jogo que encerrou a 23.ª jornada da prova.

“Aos 93.41 minutos o jogo parou de uma falta ao jogador Bruno Monteiro, que nem sequer foi assinalada, o jogador foi assistido e aos 96.08 minutos o jogo é reatado, e depois o Sporting marca o golo aos 98.01 minutos”, pormenorizou o dirigente.

Pelas contas de Gilberto Coimbra, que substituiu o treinador Pepa na habitual conferência de imprensa, “dos quatro minutos de compensação dados pelo árbitro, aos 93.41 faltavam apenas cumprir 19 segundos”.

O dirigente disse que o Tondela não é um “clube comparável” com os três ‘grandes’, mas “é de uma humildade maior do que qualquer um deles e não pode um senhor vir para aqui fazer isto que fez: humilhar o Tondela”.

“É um dia infeliz e triste para o futebol, em que o Tondela sai humilhado por uma arbitragem totalmente infeliz”, sublinhou Gilberto Coimbra, fazendo votos de que não volte a acontecer uma situação semelhante, que “pouco falta para ser um caso de polícia”.

O presidente do clube beirão disse ainda que assistiu a um jogo “muito bem disputado, bom de parte a parte, repartido, com o Tondela a ombrear com o Sporting e até a dispor das melhores oportunidades de golo”, rejeitando que a sua equipa tivesse feito antijogo.

Com esta vitória, a equipa ‘leonina’, que jogou em inferioridade numérica desde os 59 minutos devido à expulsão do defesa Mathieu, por acumulação de amarelos, continua no terceiro posto com 56 pontos, os mesmos do Benfica, segundo, e a dois FC Porto, líder.