Lamego: Município recupera património no Bairro do Castelo com 530 mil euros

22.03.2021 |

A Câmara Municipal de Lamego anunciou hoje que está a recuperar dois edificados patrimoniais no Bairro do Castelo, num investimento de 530 mil euros, sendo que um dos espaços acolherá a sede de uma associação nacional.

“A Câmara Municipal de Lamego está a reforçar neste momento o processo de revitalização do Bairro do Castelo com a reabilitação, em simultâneo, da Torre dos Figos e da Casa do Horto, até agora votadas ao abandono”, revela a autarquia.

Num comunicado de imprensa, o executivo adianta que o projeto surge no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) e implica um “investimento conjunto superior a 530 mil euros”, cofinanciado em 85% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). 

“Estes dois investimentos municipais integram um conjunto de intervenções que vão trazer uma nova vida à cidade, tanto ao nível paisagístico e urbanístico, como ao nível da qualidade de vida dos munícipes, permitindo o usufruto de uma cidade mais moderna, com conforto e segurança”, afirma o presidente da Câmara Municipal.

Para Ângelo Moura, a “concretização destes novos investimentos ajudará a criar as condições favoráveis à fixação de moradores e a atrair novas pessoas e atividades a esta zona histórica da cidade, ao constituírem-se como espaços de acolhimento e expressão artística”.

“Historicamente, a Torre dos Figos teve diversas utilidades, nomeadamente como Torre Militar Albarrã e a sua posterior ocupação como Casa da Câmara, entre o séc. XIV e o séc. XIX”, refere o comunicado.

Dado o seu “elevado valor patrimonial”, acrescenta, “o projeto de arquitetura vai, simultaneamente, recuperar e regenerar a sua estrutura, fazendo a passagem do uso militar para o uso cívico”.

“Tendo em conta a sua simbologia e a sua localização no “coração” do Bairro do Castelo, [o monumento] acolherá a sede da Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico (APMCH) e disponibilizará três salas multiusos e de exposições”, adianta a Câmara.

A intervenção em curso, considera o executivo municipal, “transformará este imóvel num espaço público de valorização do património histórico da cidade e de atração e promoção do turismo e da cultura”.

A Casa do Horto, erguida junto à entrada do Castelo de Lamego, “acrescentará mais um lugar memorável a este bairro histórico” e neste edificado “já foram demolidas as ruínas da casa antiga”.

“O novo edifício que vai nascer no local estará preparado para acolher eventos e exposições, com o objetivo de atrair jovens e turistas que querem usufruir da sua localização única e da vista privilegiada sobre a cidade”, destaca a nota de imprensa.

O Bairro do Castelo tem vários edifícios históricos uma vez que “é o mais antigo” e, a par da Senhora dos Remédios, “é o mais visitado em Lamego”, conclui a autarquia, sublinhando que é também aqui que estão dois monumentos nacionais: o Castelo e a Cisterna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.