Censos2021: Distrito de Viseu perde mais de 26 mil residentes em dez anos

28.07.2021 |

O distrito de Viseu perdeu mais de 26 mil residentes nos últimos dez anos, com destaque para o município de Tabuaço, que registou uma perda populacional superior a 20%, relevam dados preliminares dos Censos 2021, hoje divulgados.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), o distrito de Viseu, que possui 24 municípios, perdeu, em dez anos, 26.061 pessoas, um recuo global de -6,9% para os 351.592 residentes registados nos Censos deste ano.

Tabuaço, concelho do nordeste do distrito de Viseu, perdeu 1.311 pessoas desde 2011 (um em cada cinco residentes, -20,6%), possuindo agora uma população de 5.039 pessoas. Caiu para o antepenúltimo lugar dos municípios menos populosos de Viseu, só acima de Vila Nova de Paiva (4.660 pessoas, menos 10% de população) e Penedono, o município com menos gente (2.731 pessoas) dos 24 que compõem o distrito, e que, ainda assim, caiu -7,5% nos últimos dez anos.

Em sentido contrário à tendência de perda de população, que assolou 22 municípios em Viseu, estão a capital de distrito (subiu 0,4%, ganhando 419 residentes para 99.693), e o concelho de Sernancelhe, que ganhou 42 residentes em dez anos, um aumento de 0,7% e agora com 5.713 pessoas.

Para além de Vila Nova de Paiva, os concelhos de Armamar, São Pedro do Sul, Castro Daire e Tondela perderam, desde 2011, cerca de 10% da população residente (entre os -9,8% e os -10,4%), enquanto Sátão, Resende, Cinfães e São João da Pesqueira estão também no lote de municípios com redução populacional de dois dígitos, entre -11,4% e -13,9%.

Portugal tem 10.347.892 residentes, menos 214.286 do que em 2011, segundo os resultados preliminares dos censos 2021, hoje divulgados pelo INE.

Trata-se de uma quebra de 2% relativamente a 2011, consequência de um saldo natural negativo (-250.066 pessoas, segundo os dados provisórios).

O saldo migratório, apesar de positivo, não foi suficiente para inverter a quebra populacional, segundo o INE, que sublinha que, em termos censitários, a única década em que se verificou um decréscimo populacional foi entre 1960 e 1970.

Os dados preliminares mostram que há em Portugal 4.917.794 homens (48%) e 5.430.098 mulheres (52%).

O Algarve e a Área Metropolitana de Lisboa (AML) foram as únicas regiões que registaram um crescimento da população nos últimos 10 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.