Covid-19: Arganil e Lamego recuam e outros três concelhos avançam no desconfinamento

14.05.2021 |

Os concelhos de Arganil e Lamego vão recuar no processo de desconfinamento, no âmbito da pandemia, enquanto outros três municípios e uma das freguesias de Odemira avançam e ficam a par da generalidade do país, anunciou ontem o Governo.

Na conferência de imprensa após a reunião semanal do Conselho de Ministros, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, anunciou que Arganil e Lamego regridem para regras definidas em 19 de abril, na terceira fase de desconfinamento, e que o concelho de Resende se mantém onde já estava na semana passada, na segunda fase de desconfinamento, equivalente às regras de 05 de abril.

Por outro lado, os concelhos de Cabeceiras de Basto – que tinha recuado há apenas uma semana -, Carregal do Sal e Paredes vão avançar para a quarta fase de desconfinamento, a par da generalidade do país, depois de recuperarem dos níveis de incidência da Covid-19.

A ministra destacou que há sete concelhos que estavam em alerta na semana passada e que se mantêm em alerta, há cinco concelhos que passam a estar em situação de alerta e há 14 concelhos que deixam de estar em situação de alerta.

“Temos mais concelhos a sair de níveis acima de 120 [casos por 100 mil habitantes] do que concelhos a entrar em níveis acima de 120 [casos por 100 mil habitantes] e isso é um retrato do país”, sublinhou.

Em alerta estão Albufeira, Alvaiázere, Castelo de Paiva, Fafe, Golegã, Melgaço, Montalegre, Oliveira do Hospital, Torres Vedras, Vale de Cambra, Vila Nova de Poiares e Odemira.

Deixaram de estar em estado de alerta por terem reduzido a incidência de covid-19 abaixo dos 120 casos por 100 mil habitantes os municípios de Alpiarça, Beja, Coruche, Figueiró dos Vinhos, Fornos de Algodres, Lagos, Paços de Ferreira, Penafiel, Peniche, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Santa Comba Dão, Tábua e Vidigueira.

As medidas, decididas ontem no Conselho de Ministros, entrarão em vigor consoante a sua publicação no Diário da República.

Na reunião desta quinta feira, o Governo decidiu prolongar a situação de calamidade em território continental para combater a epidemia de Covid-19 até ao dia 30 de maio.

A generalidade de Portugal Continental continua a seguir as regras do desconfinamento iniciadas em 01 de maio.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.