Incêndios: Maior área ardida em Sever do Vouga é florestal

09.09.2020 |

O presidente da Câmara de Sever do Vouga, António Coutinho, disse hoje que a maior parte da área ardida no seu concelho, que resultou do incêndio de Oliveira de Frades (Viseu), que foi dominado esta manhã, é florestal.

“Em alguns sítios arderam também terrenos agrícolas e arrumos, mas a grande área [ardida] é florestal”, disse à Lusa o autarca.

António Coutinho diz que o levantamento dos prejuízos ainda vai demorar algum tempo a ser feito, mas admite que possam ser elevados, nomeadamente no que diz respeito às atividades económicas associadas à exploração florestal.

“Somos um concelho com uma área florestal grande e alguns agricultores ainda obtêm alguns proveitos da floresta. Havia aqui zonas de mancha florestal já bastante desenvolvida que tinha um certo valor económico que se perdeu”, disse.

O presidente da câmara afirmou ainda que o incêndio causou também prejuízos em termos de infraestruturas elétricas e de comunicações, na zona industrial.

A Proteção Civil estima que o incêndio que deflagrou na segunda-feira em Oliveira de Frades e foi dominado hoje, depois de se estender a Sever do Vouga e Águeda, tenha consumido uma área de cerca de dois mil hectares.

Durante uma conferência de imprensa no posto de comando situado em Sever do Vouga, o comandante operacional do Agrupamento Distrital do Centro Sul, Luís Belo Costa, disse que o incêndio “ficou dominado pelas 07:20”.

O incêndio deflagrou pelas 11:00 de segunda-feira numa zona de mato na localidade de Antelas, na freguesia de Arcozelo das Maias (distrito de Viseu), alastrando posteriormente as concelhos de Águeda e Sever do Vouga (distrito de Aveiro).

Foto: jn.pt

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.