Viseu investe 1,4 ME na requalificação do Complexo Desportivo do Fontelo

15.03.2021 |

A requalificação do Complexo Desportivo do Fontelo, que arrancou hoje, envolve um investimento de cerca de 1,4 milhões de euros (ME) da Câmara de Viseu, dotando o recinto designadamente com novos relvado e pistas de atletismo.

“Além da instalação de um novo relvado, os trabalhos incluem a construção de novas pistas de atletismo em tartan, com drenagem interna e externa, através de caleiras sumidouras, e a inclusão de todos os equipamentos para a prática das diversas disciplinas de atletismo”, anunciou hoje a Câmara de Viseu

Na intervenção está igualmente prevista “a execução de infraestruturas de drenagem de águas pluviais, rede de abastecimento de água e rede de rega” e ainda “a instalação da calha técnica para o reforço da iluminação, esta sob a responsabilidade do Académico de Viseu”, especifica uma nota de imprensa hoje divulgada.

“Posteriormente, serão ainda construídas duas torres definitivas para as transmissões televisivas. A obra terá ainda impacto na Rua Anacleto Pinto, que será alvo de remodelação a nível dos pavimentos, infraestruturas de recolha de águas residuais e rede de iluminação pública”, refere a autarquia na mesma nota.

Com estas obras, afirma a Câmara, “reforça-se um ciclo de investimento no Complexo Desportivo do Fontelo, nomeadamente no Pavilhão Gimnodesportivo, a requalificação e eficiência energética nas piscinas, para além dos novos relvados e melhoramentos” nos outros campos do Fontelo, incluindo os dois de ténis, e “múltiplas melhorias” no espaço.

A Município de Viseu destaca ainda que “a sustentabilidade e a preservação do ambiente têm marcado as diferentes obras de melhoria realizadas nos últimos anos em todo o Complexo Desportivo do Fontelo” e, a título de exemplo, refere a “instalação de caldeiras a biomassa e um sistema solar térmico”.

Este é “um investimento para a melhoria da eficiência energética das Piscinas Municipais, cuja manutenção obriga a um grande consumo energético”, sublinha a Câmara, considerando que se trata de “um investimento com claras mais-valias ambientais para todo o concelho”.

Neste sentido, esclarece que, após a instalação das caldeiras, a autarquia “obteve uma redução de cerca de 32% nos custos energéticos”, e, “mais significativa ainda, foi a redução na emissão de CO2 em 367 toneladas/ano, ou seja, 60%, face às emissões que se verificavam anteriormente (604 toneladas de CO2/ano)”.

As obras de requalificação, com um prazo de execução de cerca de 200 dias, foram adiadas para arrancarem hoje, uma vez que o Académico de Viseu Futebol Clube pediu para realizar no Fontelo o jogo com o Benfica B, a contar para a II Liga portuguesa de futebol, que aconteceu no último sábado e terminou com a vitória, por 2-1, dos academistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.