Viseu: PSD quer justificações para atrasos na requalificação da Linha da Beira Alta

26.09.2023 |

Os deputados do PSD eleitos pelo Círculo Eleitoral de Viseu e pelo Círculo Eleitoral da Guarda enviaram, na passada sexta-feira, questões conjuntas ao Ministro das Infraestruturas sobre a requalificação da Linha Ferroviária da Beira Alta, após o conhecimento do atraso da sua conclusão, que estava prevista para o dia 12 de novembro.

O PSD pretende saber qual a justificação existente para a derrapagem do prazo de execução da empreitada que resulta no adiamento, pela terceira vez consecutiva, da reabertura da Linha da Beira Alta. “Esta é uma derrapagem para muito mais do dobro do prazo previsto inicial e que coloca em causa a promessa que o Governo fez aos viseenses e aos guardenses”, refere o deputado Guilherme Almeida.

Os parlamentares questionaram também João Galamba sobre a nova data prevista que o Governo vai apresentar para a conclusão da obra e qual os aumentos previstos dos custos da requalificação atrasada. Além disso, os sociais-democratas querem ver explicadas as medidas que foram tomadas face ao alegado furto de cabos que aconteceu na Linha e como vai ser solucionada, tecnicamente, a falta deste material necessário para o funcionamento da Linha da Beira Alta, dado que são conhecidas notícias de um alegado furto de 30 quilómetros de cabos de alta tensão, que terão de ser repostos e que afetam o funcionamento da eletrificação, os sistemas de sinalização e de telecomunicações.
O PSD recorda que a Linha da Beira Alta é a principal ligação ferroviária à Europa, faz parte da rede “core” da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T) e integra o Corredor Ferroviário de Mercadorias nº 4, sendo que a sua requalificação representa um investimento de cerca de 600 milhões de euros, integrado no programa Ferrovia 2020. Para os deputados a modernização da Linha reveste-se de elevada importância na requalificação da Rede Ferroviária Nacional e visa garantir aos passageiros e ao transporte de mercadorias, ligações ferroviárias inter-regionais, a Espanha e restante Europa, mais eficientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.